Quero começar pedalar. Como escolher minha primeira bike

Escolher a primeira bike é um processo aparentemente simples?

Nesse artigo vamos desbravar o que é tão importante na hora de escolher a primeira bike.

Essa talvez seja uma das maiores dúvidas pra quem vai começar pedalar. Mas tudo bem isso é normal, pois hoje tem muita opção. O fator determinante aqui é que tudo depende de como você vai usar a bicicleta. Por exemplo, se já tem uma bike em casa, leve-a numa loja especializada e faça uma boa revisão, talvez essa bike que esta encostada a tempos, sirva para aquilo que se propôs. Se não, veja algumas dicas desse posta que poderão te ajudar na sua escolha.

O Dicas de Pedal não recomenda o uso de bikes compradas em magazine, supermercados, ou qualquer modelos muito baratos para pessoas muito acima do peso, principalmente as que são fabricadas no Brasil. Elas quebram muito fácil e o risco de acidente com elas é muito grande.

O ideal é procurar uma loja especializada para poder comprar a bike certa para você.

Ouço com freqüência das pessoas a seguinte frase: não sou profissional, não quero competir quero uma bike barata, só para começar, vou andar pouco.

Minhas perguntas são as seguintes para a pessoa: você não compra o Smarthphone  com tecnologia de ponta? Os 7’s do mercado? Na hora de comprar uma Tv você não procura a mais top do mercado?

Então porque que com a bike tem que ser qualquer coisa? As bikes hoje também tem muita tecnologia embarcada e estamos falando em primeiro lugar da sua segurança, da sua vida, e depois, independente de como vai usar a bike, estamos falando de conforto.

Você deve sentir prazer ao subir numa bike. Você deve ter aquela sensação de hoje é dia de pedalar, seja sozinho, em grupo ou num deslocamento curto, mas a sensação deve ser a mesma, puro prazer.

Faça algumas perguntas para você mesmo,

Como pretendo usar a bike? Gosto de velocidade? Vou usar em trajetos curtos? Tipo casa trabalho, casa escola. Vou usar como meio de transporte? Quero usar a bike para perder peso? É só pedal em grupo, com a esposa, e lazer?

Não tenha pressa, pesquise bastante, vá até uma loja séria, converse com um profissional que quer te incentivar a pedalar e não só te vender uma bike.

Converse com um amigo que já pedala, pegue uma bike emprestada, alugue uma, hoje existem várias lojas que prestam esse tipo de serviço.

Muita gente vai pedalar pela primeira vez e diz que não curtiu, que o corpo doeu demais, que a bunda doeu, as pernas doeram, e se isso acontecer ele vai dizer que pedalar é ruim, que dói tudo, mas na verdade tudo isso por que?  porque talvez tenha ido pedalar com a bicicleta do tamanho errado, com a altura do selim errada, na posição errada e isso tudo influencia demais na pedalada.

Dia desses fui fazer um pedal com um amigo e comentei com ele sobre exatamente isso que sempre ouço. As pessoas querem um Iphone 7, querem o Samsung S7, a Smarth TV do momento, o Tablet mais top, e porque na hora de comprar uma bike, que é algo que trará tanto benefício na vida dela, ela resolve comprar algo “barato”.

Lembre-se, o barato sempre sai caro, sua vida, sua saúde e bem-estar agradecem se você investir numa bike mais adequada.

Desvantagens de comprar uma bike barata;

Por se tratar de uma bike barata, consequentemente as peças não são de qualidade, então se você sair pra fazer um pedal e gostar , não tem como fazer up grade nessas bikes, principalmente se o quadro delas for de um material pesado, as peças são limitadas. Ou seja você não conseguirá vender pelo preço que pagou, criando então uma perda de capital, ou até mesmo deixando-a jogada num canto da sua casa e caindo no esquecimento. De qualquer maneira é dinheiro jogado fora.

Bikes de aço carbono, para passeios em grupo ou atividade física, são extremamente pesadas, o que gera um grande desconforto e dores musculares.

Veja abaixo alguns tipos de bike e o uso mais indicado:

 

Mountain Bike – MTB

MTB é show.

Acredito ser o modelo mais versátil das bikes disponíveis no mercado. Apropriada para terrenos acidentados, irregulares e não asfaltados, e também é muito eficiente no asfalto.

É com certeza a modalidade do ciclismo que tem a maior variedade de preços e modelos no mercado.

É o estilo de bike que pode te levar por lugares onde nenhum outro poderia te levar, ideal pra quem curte aventura, belas paisagens, chegar até uma cachoeira, por exemplo.

Uma bicicleta comum te leva para lugares comuns, te trasporta, mas a MTB ultrapassa qualquer limite, te leva além.

Se for preciso atravessar um rio, basta colocar a bike nas costas e caminhar, passar por cima de uma árvore caída, atravessar um lamaçal, rochas e grandes raízes.

Atualmente a preferência é das MTB de aro 29, eu particularmente tenho visto cada vez menos MTB de aro 26, e na minha opinião é questão de tempo até elas começarem a sumir do mercado, claro as peças de reposição ainda ficarão porque ainda tem muita aro 26 rodando.

Mas é fácil perceber principalmente nos grupos e nos eventos de MTB que as aro 29 tomaram conta.

Elas realmente são mais confortáveis, passam por buracos e obstáculos mais facilmente por causa do diâmetro das rodas.

Elas tracionam mais e tem maior poder de frenagem, principalmente nos modelos que já têm os freios hidráulicos.

Quem migra da MTB 26 para a 29, talvez sinta uma pequena diferença nas subidas, parece um pouco mais pesada, mas somente na fase de adaptação, porque no mais ela compensa em tudo.

Leia um post completo sobre as rodas 26, 27.5 e 29 aqui no blog em:
https://www.dicasdepedal.com.br/aro-26-aro-275-ou-aro-29-e-agora/.

Híbrida

Bike top para a cidade.

As bicicletas híbridas veem equipadas com rodas aro 700, que é o mesmo diâmetro da aro 29, porém sua espessura é menor. Os pneus variam de 700×28 até em alguns casos 700×45, a medida ideal é 700×38. Porém esses pneus não são lisos como das Road Bikes.

As bikes híbridas estão naquela lacuna entre a Road Bike e a MTB. Unem o conforto da MTB, a rapidez e agilidade da Speed. Elas rodam super rápido no asfalto e estradas de chão batido, sem pedras e buracos. Alguns modelos vem sem suspensão, com um garfo rígido de alumínio, outras já vem com suspensão com trava, e o ideal é que quando andar no asfalto a mesma esteja travada, porque o simples balançar da suspensão, apesar de não parecer, gera um grande desperdício de energia do ciclista.

As bikes híbridas tem suporte de bagageiro e para-lamas, esse estilo de bike é muito utilizado nas cidades e em ciclo turismo, por ser mais leve do que as MTBS.

São bikes que utilizam calibragem abaixo de 90 PSI, isso gera maior conforto ao ciclista, porque absorve melhor as deformidades do asfalto das nossas cidades.

Esse ano a Sense Bikes,empresa nacional, lançou a Urban Active (foto acima). Equipada com pneus 700×38, quadro e garfo rígido em alumínio, freios a disco, trocadores e Câmbio Traseiro Shimano de 24V. Vale a pena conhecer a bike.

Dobrável

Geralmente essas bikes são compostas de rodas aro 20. Acompanham bagageiro e para-lamas, ideal para quem não tem muito espaço em casa, para quem vai de bike para o trabalho e ela pode ser guardada no seu escritório sem ocupar muito espaço. O quadro é de tamanho único, ideal para diversas alturas de ciclistas.

Recomendada para usar em trechos curtos, em grandes cidades, porque quem utiliza o transporte público pode e consegue levar essa bike dentro do transporte pois ela pode ser considerada com uma bagagem.

Se preferir leve a bicicleta dobrável dentro do porta malas do seu carro, guarde o carro num local seguro faça o restante do trajeto de bike, ou logo que  sair do trabalho pedale uns 30 minutos, umas 3x por semana e ganhe qualidade de vida.

 

Speed ou Bikes de Estrada

Bike para velocidade, ágil também nas cidades.

Equipada também com rodas 700, guidão estilo drop, só que nesse estilo de bike os pneus são de 700×23 a 700x28mm de largura e são lisos ou slick como são chamados.

O selim fica mais alto que o guidão, fazendo o ciclista andar numa posição bem arqueada. Causando desconforto nas costas e nos ombros, até que se acostume.

Por ser bastante leve as bikes Speed são bastante ágeis e rápidas no trânsito.

Bike ideal para longas distâncias. Hoje é possível encontrar esses modelos sendo vendidas no mercado a partir de R$ 3.000,00.

Passeio

Para passeios curtos.

Geralmente elas veem equipadas com rodas aro 26, pneus mais largo, guidão alto, selim mais largo e confortável , alguns modelos proporciona o  ajuste de altura do suporte do guidão.

Estilo de bike super estável, uma boa opção pra quem quer ganhar segurança no pedal.

Ótima escolha pra quem quer andar em parques, condomínios e curtir o trajeto que se esta pedalando, pra pedalar sem pressa. Também se tornou uma bike boa para passeios em família.

OBS: se informem quando for comprar uma bike num magazine ou supermercado, geralmente não é dado garantia do produto ao cliente, essas bikes vêem desmontadas dentro da caixa, ou já montadas e sem revisão alguma, com peças soltas e marchas desreguladas.

Você terá que ir até uma loja especializada e pagar a montagem e/ou revisão, o custo de uma revisão dessa é algo em torno de uns R$80,00, claro que varia de região pra região, por isso pesquise bem, procure uma loja especializada pra comprar sua bike, você vai ver que vale a pena.

Nesse post falamos sobre os tipos de bike que existem, se te ajudou a decidir curta, comente e compartilhe com os amigos. Siga o Dicas nas redes sociais.

Fiquem com Deus e bom pedal.

4 Comentários




  1. Uauuu, comecei justamente com as bikes de magazine, que ledo engano. Você recomenda melhorar uma dessas compradas em magazine ou montar uma do zero de acordo com a necessidade?

    Responder

    1. Boa noite Rogério, o mercado de bike evoluiu bastante de uns tempos pra cá. Existem alguns magazines que vendem bikes tops já prontas. No meu ponto de vista o ideal seria comprar uma bike pronta, até porque as lojas especializadas e os magazines sempre tem promoções, feitas por elas mesmas ou em parceria com as marcas. E quanto a montar uma bike, vai depender, porque justamente devido essas promoções, as vezes montar uma bike do zero, se não for bem pesquisado acaba ficando mais caro e pode acontecer de pegar uma bike com os componentes inferiores as montadas. Espero ter ajudado na sua dúvida,
      Estou sempre a disposição, caso tenha mais alguma dúvida.
      Um abraço.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *